Árvores plantadas perto da rede elétrica já deixaram mais de 300 mil pessoas sem energia elétrica em 2021

 Energisa já registrou mais de 1.600 ocorrências de falta de energia por árvores na rede elétrica somente este ano;

 

  • Mais de 107 mil clientes foram prejudicados pelas ocorrências de árvores somente em 2021.

 

As plantações de árvores próximas à rede elétrica têm causado prejuízos ao fornecimento de energia aos clientes. Somente este ano, a Energisa já registrou mais de 1.600 ocorrências causadas somente por árvores na rede, o que corresponde a 12% das ocorrências registradas pela distribuidora. Com isso mais de 107 mil clientes tiveram o fornecimento de energia interrompido pela queda de árvores nos fios de energia, o que corresponde a mais de 300 mil pessoas na área de concessão da Energisa Minas Gerais.

 

Além de interrupções no fornecimento, a queda ou o toque de uma árvore de grande porte como eucalipto sobre as redes de distribuição de energia elétrica pode provocar incêndio e morte de animais e pessoas.

 

Do número de ocorrências já registradas este ano, cerca de 200 são somente por plantio inadequado de eucaliptos próximo à rede, que após atingir a fase adulta pode chegar a 30 metros de altura. Outras 360 ocorrências foram causadas por outros tipos de árvores de grande porte próximas à rede.

 

“Orientamos para que a população não plante eucaliptos próximo ou debaixo das redes de energia. Além da interrupção do fornecimento de energia, que pode afetar escolas, hospitais, clínicas, existem também os riscos de acidentes. Ao cair sobre a rede elétrica, o cabo pode se partir devido ao peso do eucalipto, podendo provocar choques elétricos. Por isso, o plantio de árvores deve respeitar distâncias mínimas da rede elétrica, considerando sempre a altura da árvore na fase adulta”, explica o gerente do Departamento de Construção e Manutenção da Energisa, Victor Rispoli.

 

Em caso de plantação de eucaliptos, caso estejam próximos da rede elétrica, o gerente alerta da importância de avisar previamente à Energisa sobre a poda para que a empresa avalie os riscos e programe o desligamento da rede.

 

Neste mês de abril, por exemplo, a Energisa Minas Gerais registrou duas ocorrências que poderiam ser evitadas: uma em Paula Cândido e outra em Divinésia. Nesses dois casos, a causa foi poda de eucalipto por terceiros e que atingiu a rede de energia, totalizando nas duas situações cerca de 8 mil clientes que tiveram o fornecimento de energia interrompido. “Para a maior parte dos clientes, conseguimos fazer manobras automatizadas e reduzir a abrangência da interrupção. Mas em muitos casos, nossas equipes precisam ir a campo para realizar a emenda dos cabos, substituir equipamentos que foram danificados, o que pode demorar mais tempo para restabelecer o fornecimento de energia”, explica Antônio Renato de Freitas, coordenador de Planejamento e Qualidade da Energia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.